.
.

O QUE MAIS LHE INTERESSA SOBRE ORIXÁS:

SOBRE O SEU ORIXÁ DE CABEÇA:

Páginas Visitadas

ORIXÁS, UMBANDA E CANDOMBLÉ

POR AMOR AOS ORIXÁS - ANO III

Seguidores

Seguir por Email

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Iansã e Xangô; Paixão



Pode haver relacionamentos amorosos entre todos os filhos dos orixás em suas diversas combinações. Mas Se existe uma possibilidade de encontro ideal,  essa possibilidade encontra campo para sua plena manifestação na combinação dos filhos de Yansã e Xangô. É a relação mais completa e apaixonada no âmbito homem/mulher.
Iansã é incapaz de trair Xangô ou de deixá-lo, mesmo nas situações mais adversas, aliás Iansã é incapaz de trair covardemente qualquer um.
De todas as esposas de Xangô é a única que não se faz de vítima, nem usa de subterfúgios e chantegens emocionais, pois se ele não a quiser, com certeza encontrará outro Xangô que a queira e muito.

Ambos são tão parecidos, que um adivinha o que o outros está a pensar ou planejar. A ligação psíquica que ocorre entre os filhos de Iansã e Xangô e algo, por vezes assustador. As afinidades, interesses e modo de ver e entender a vida é muito presente nessa união.

Iansã e Xangô é o amor apaixonado, sexual e ao mesmo tempo companheiro, solidário. Podem ser casados ou amantes, um jamais esquecerá o outro.
Quando um dos dois se interessa por uma terceira pessoa ou novidade (algo comum de ocorrer com os dois, pois ambos são conquistadores e sedutores por natureza) o que está sendo ou pode vir a ser traído, não se volta contra o outro e sim aniquila, se possível extermina o terceiro elemento.
Acabam sempre por voltar um para o outro, pois simplesmente não conseguem viver plenamente se não estiverem juntos,  seja da maneira que encontrarem para viver sua paixão. Mesmo que briguem violentamente e venham a se odiar, pois tudo é intenso nos dois, com o tempo perdoam-se mutuamente, pois têm necessidade vital um do outro.
Outro aspecto interessante é que Iansã não aceita ordens de ninguém, nem de Xangô, mas no íntimo acaba fazendo o que o amado quer. E Xangô, implacável com os que o contrariam ou traem, acaba por perdoar tudo o que Oyá faz. Tem um ditado que díz que os orixás Iansã e Xangô foram criados juntos e um dia deixarão de existir juntos. Um não tem finalidade sem o outro. Afinal o vento antecede a tempestade.

Iansã tem a capacidade de trazer alegria e renovação, dando um novo rumo para a vida de Xangô.
Xangô tem a capacidade de dar estabilidade e cuidar da impulsiva Oyá.

O nome "Yansã" foi dado por  Xangô.
O nome Yansã refere-se  ao entardecer e significa  a mãe do céu rosado ou a mãe do entardecer e não quer dizer a mãe dos nove. Xangô dizia que ela  era radiante como o entardecer ou como o céu rosado e é por isso que o rosa (e o rosa alaranjado) é sua cor por excelência.

Outra prova de amor de Xangô à sua amada Iansã era a de que quando fosse punir seus inimigos com seus trovões, aquele que lembrasse e pronunciasse  o nome da amada, teria a sua vida poupada.

Kaô Epa Hey Cabecile

POSTAGENS RECENTES

PESQUISAR ESTE BLOG

Carregando...

ARTIGOS SUGERIDOS

PÁGINA INICIAL

PÁGINA INICIAL
click na imagem

ORIXÁ EXÚ

ORIXÁ EXÚ

ORIXÁ OGUM

ORIXÁ OGUM

ORIXÁ IANSÃ

ORIXÁ IANSÃ

ORIXÁ XANGÔ

ORIXÁ XANGÔ

ORIXÁ OXUM

ORIXÁ OXUM

ORIXÁ OXÓSSI

ORIXÁ OXÓSSI

ORIXÁ IEMANJÁ

ORIXÁ IEMANJÁ

ORIXÁ OMOLÚ

ORIXÁ OMOLÚ

ORIXÁ NANÃ BURUQUÊ

ORIXÁ NANÃ BURUQUÊ