.
.

O QUE MAIS LHE INTERESSA SOBRE ORIXÁS:

SOBRE O SEU ORIXÁ DE CABEÇA:

Páginas Visitadas

ORIXÁS, UMBANDA E CANDOMBLÉ

POR AMOR AOS ORIXÁS - ANO III

Seguidores

Seguir por Email

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

O Homem de Xangô e o amor

OS CASAMENTOS DE XANGÔ

Os filhos de Xangô têm uma vida amorosa sempre movimentada e com histórias para contar em sua velhice. Despertam paixões e disputas por sua atenção e dedicação. Intimamente acham que são demais para uma só mulher e que se tratarem bem cada uma delas poderá ter a sua parte no coração e na vida deles. Entretanto não aceitam dividir "aquilo que lhes pertence".
O filho de Xangô não suporta ser descartado e esquecido por uma mulher, preferindo ser lembrado pelo ódio ao passar por um homem medíocre e desinteressante.
Dificilmente são fiéis e se não traem suas mulheres é por falta de coragem ou oportunidade ou medo de serem, descobertos e perderem sua morada segura. Se pudessem e a lei permitisse manteriam várias esposas.


O filho de Xangô e a filha de Iemanjá
Essa combinação tende a um casamento durador, pois Iemanjá não desperta a paixão sexual de Xangô, mas acaba segurando-o como uma esposa dedicada que resolve tudo, cuida da estabilidade da família, dando segurança, companheirismo e fidelidade ao voluptuoso Xangô. Essa esposa quando descobre uma traição ou interesse de seu marido Xangô por outra mulher, tende a resolver o conflito de modo a manter o marido, os filhos e o casamento.




O filho de Xangô a a filha de Oxum
Xangô encanta-se facilmente com a beleza, vaidade, delicadeza e feminilidade da filha de Oxum. Gosta de exibir na sociedade uma mulher bonita e coquete, caso seja a esposa. Se a filha de Oxum for a amante, ele também estará satisfeito e ter uma amante bela e que eleve sua autoestima de macho conquistador. O problema é que no íntimo, o filho de Xangô não repeita a filha de Oxum, embora ele faça de conta que a tem em alto valor. Mesmo sendo bela ela não consegue segurar o interesse do filho de Xangô por muito tempo, ele tende a se entediar, conforme o tempo passa e a beleza dela deixa de ser novidade.

O filho de Xangô e a filha de Iansã
De toda as combinações possíveis entre os filhos de Xangô com filhos de outros orixás, essa é a mais interessante, pois são similares, opostos e complementares ao mesmo tempo. Iansã é a esposa mais independente do marido Xangô, vive sua própria vida, tem outros interesses e objetivos, também pode ter paixões paralelas, mas encontra em Xangô o marido que a satisfaz em todos os sentidos. Essa união pode ser a mais felíz de suas vidas, pois a combinação Iansã/xangô é repleta de estímulo, novidade, paixão e conquistas diárias. Ambos são profundamente ciumentos um do outro e reconhecem a importância do que essa união significa. São capazes de morrerem um pelo outro, ou juntos, se necessário for.

O filho de Xangô e a filha de Oxóssi
Essa união não é muito comum em termos convencionais e mais facilmente encontrada em "relacionamentos abertos" ou relacionamentos sem maior afinidade e vínculos de família, romance ou paixão. Por um período curto pode ser um relacionamento leve, alegre e sem estresse, mais dificilmente cria raízes.

O filho de Xangô e a filha de Ogum
União dificílima de ar certo, com disputas e pontos de vista completamente opostos. Não desenvolve o amor verdadeiro e o que é estimulado em cada um é a rivalidade e o espírito combatente. Falta dedicação, admiração, companheirismo, paixão e principalmente, falta romance. Se ficarem junto muito tempo será por outros interesse, motivos ou obrigações o que os tornará incompletos e infelizes com o passar dos anos. Podem tornarem-se inimigos. União pouco aconselhada.

O filho de Xangô e a filha de Oxalá
União baseada em amizade e respeito, mais completamente desprovida de paixão. Poderá acarretar decepções e dores para a filha de Oxalá, pois mesmo o marido respeitando-a  e querendo-lhe bem, fatalmente a trairá com outras mulheres, pois Xangô precisa demais da paixão sexual.

O filho de Xangô e a filha de Obá
Muitos casamentos entre filhos de Xangô e supostas filhas de Iansã, são na realidade casamentos entre filhos de Xangô e filhas de Obá. Pois devido a esse orixá ser pouco cultuado, suas filhas são normalmente iniciadas e batizadas como filhas de Iansã. Mas um observador atento verá diferenças gritantes  entre elas.
Os casamentos entre filhos Xangô e Iansã que não dão certo e não têm paixão, são na realidade casamentos entre filhos de Xangô e Obá. Pois Xangô nunca amou Obá como ela o amou. Essa esposa é ressentida, ciumenta e não tem vida própria, seu objetivo na vida é prender o marido Xangô ao lado dela.
Alguns casamentos entre filhos de Xango e Iemanjá, também são casamentos entre filhos de Xangô e filhas de Obá que foram iniciadas como filhas de Iemanjá equivocadamente.
As filhas de Obá vivem em função de serem, amadas e esquecem de amar a si mesmas.


O filho de Xangô e a filha de Xangô
União monótona, desprovida de qualquer possibilidade de romance, embora possa haver  o desejo sexual, tipo biológico, só por necessidade mesmo. Podem ser grandes aliados ou grades inimigos. Casamento que ocorre mais por interesse financeiro ou social.

POSTAGENS RECENTES

PESQUISAR ESTE BLOG

Carregando...

ARTIGOS SUGERIDOS

PÁGINA INICIAL

PÁGINA INICIAL
click na imagem

ORIXÁ EXÚ

ORIXÁ EXÚ

ORIXÁ OGUM

ORIXÁ OGUM

ORIXÁ IANSÃ

ORIXÁ IANSÃ

ORIXÁ XANGÔ

ORIXÁ XANGÔ

ORIXÁ OXUM

ORIXÁ OXUM

ORIXÁ OXÓSSI

ORIXÁ OXÓSSI

ORIXÁ IEMANJÁ

ORIXÁ IEMANJÁ

ORIXÁ OMOLÚ

ORIXÁ OMOLÚ

ORIXÁ NANÃ BURUQUÊ

ORIXÁ NANÃ BURUQUÊ