.
.

O QUE MAIS LHE INTERESSA SOBRE ORIXÁS:

SOBRE O SEU ORIXÁ DE CABEÇA:

Páginas Visitadas

ORIXÁS, UMBANDA E CANDOMBLÉ

POR AMOR AOS ORIXÁS - ANO III

Seguidores

Seguir por Email

quarta-feira, 29 de junho de 2011

EXU E A TEOLOGIA ATRAVÉS DO SACRIFICIO DO CORDEIRO

EXU, UM MISTÉRIO RELIGIOSO POR EXCELÊNCIA

Há uma linha de Exu denominada de Exu Matança, é um Exu pouco conhecido da nova geração de umbandistas, porem de fácil comprovação no livro em que pesquisei cujo titulo é 3000 pontos cantados e riscados, onde é descrito somente pontos cantados e riscados dos guias espirituais de Umbanda .
Pois bem, ao fazer um desdobramento desse nome Exu Matança, vimos que é 

um mistério regido pelo Orixá Omulu e é um mistério que rege todo um campo ligado a oferendas e ritos ofertórios onde realiza-se sacrifícios de certas espécies de animais.
Exu “ancião” se levarmos em consideração o quanto esse mistério é antigo e esta presente em todas as religiões que servem-se desse recurso desde épocas imemoriais.

No antigo testamento, vemos o ritual do sacrifício do cordeiro imolado no altar realizado pelos Hebreus quando ofertavam o animal a Deus pedindo que perdoasse seus pecados uma vez que o animal estaria sendo punido no lugar do pecador.
Vemos que a teologia do sacrifício não é propriedade da religião Judaica, pois esse rito é muito mais antigo que o judaísmo e era praticado por outras religiões e em outros locais, sendo esse ato um recurso religioso utilizado por muitos fiéis.
Esses rituais estão na base da Religião Grega, Judaica, Islâmica, candomblecistas ou de matrizes africanas, astecas, etc.
Esses rituais eram feitos com diversas finalidades, tais como: Agradecimento, purificação, pedidos de curas, abundância, prosperidade, etc. Sabemos que esse costume perdura até hoje dentro das religiões de matrizes africanas e até nas religiões judaicas entre os judeus mais ortodoxos.

Sendo assim o Mistério Exu Matança é um mistério antigo e presente em todas as religiões que se servem do ritual ofertório em que são realizados os sacrifícios tão bem descritos no velho testamento e realizados pelos profetas entre eles Abraão e Moises.Como todo mistério, ele tem sua vertente positiva e negativa, sendo a parte negativa do mistério recolhedora e a parte positiva do mistério devolvedora.
Vale a pena lembrar que o nome Exu é de origem africana, é uma Divindade cujo atributo é de guardar aldeias, cidades e casas de axé, seu nome em Yoruba significa “esfera” e também é tido como o Orixá da comunicação.

EXÚ na Umbanda é o guardião dos aspectos negativos dos Orixás.
Porem o mistério Exu Matança adentra em todas as religiões que na base de seu culto servem-se desse ritual sacrificatório, então em outras épocas e religiões o nome dessa divindade era outro e até as funções e a regência dessa divindade eram desconhecida pelos fiéis da religião, porem o mistério não muda, é o mesmo e continua atuante em todas as religiões que servem-se do ritual de sacrifício de animais.
Diríamos até que na religião Judaica esse mistério é um dos aspectos negativos ou recolhedor do Anjo da Morte e na religião Grega ele é um dos aspectos negativos ou recolhedor do deus Hades.
Bem, Voltemos onde paramos.
O mistério Exu Matança como todos os mistérios possui dois recursos, um negativo ou recolhedor e outro positivo ou restituidor e quando realiza-se um sacrifício animal em honra à uma divindade para que através dessa oferenda obtivesse êxito em suas solicitações e pedidos, o mistério Exu matança abria-se e se o pedido no ato do sacrifício do cordeiro era para que se perdoasse os pecados, erros, falhas e vícios o aspecto recolhedor ou negativo, recolhia todas as ações negativas realizadas por aqueles fieis pecadores ou recolhia todas as ações negativas ativadas contra esses fiéis.
Porem, quando se realizava o ritual do sacrifício em forma de agradecimento por uma boa colheita, um aumento do rebanho, a cura de uma doença (pedidos positivos e virtuosos) o mistério abria-se e devolvia: a prosperidade, a alegria, a saúde, etc, tudo que lhes um dia fora tirado.
Salientamos que a Umbanda não realiza ou se serve de rituais de sacrifícios, porem não descriminamos quem utiliza-se desse recurso válido em suas religiões.
Embora a Umbanda não realize esse ritual de oferenda em que é feito o sacrifício, Ela utiliza-se do mistério Exu Matança de forma magistica para cortar trabalhos de magias negras feitos contra as pessoas onde nesses trabalhos utilizaram sacrifícios de animais e, embora para cortar esses trabalhos negativos manifeste-se exus de outras hierarquias, tudo é feito sob a regência do mistério Exu Matança.
Sabemos que alguns nomes de exus impedem que o mistério por traz dele se expanda no meio umbandista e religioso em geral, devido ao nosso pré-conceito e nossa ignorância perante aos mistérios de Deus.
Devemos interpretar de forma correta o que esta oculto pela aparência ou arquétipo.
O mistério Exu Matança manifesta-se em toda religião ou culto em que há o ritual ofertório de sacrifício de certas espécies de animais e rege parte do mistério das oferendas onde há o sacrifício.
Porem no aspecto geral e universal esse mistério atua em tudo e em todos que vibram sentimentos mórbidos para consigo mesmo ou para com o próximo, atuando no inconsciente coletivo de forma imperceptível onde tudo e todos que vibram sentimentos nocivos ou contrários à vida, imediatamente é envolvido pela malha do mistério Exu matança, onde são esgotados desses sentimentos, para posteriormente voltarem a evoluir de forma equilibrada e em harmonia com a criação.
Sabemos que muitas vezes ou na maioria delas somos vitimas dos nossos próprios sentimentos negativos e quando agimos negativamente a Lei Maior nos tolhe através de seus executores, visando esgotar nossos sentimentos negativos para reconduzir-nos novamente na senda da evolução, da Lei e da Vida até despertarmos as virtudes divinas e passarmos a refletir Deus em nossos atos, palavras, pensamentos e ações, esse é nosso destino e caminho a ser trilhado.
O mistério Exu Matança é um mistério divino e em nosso nível humano devemos dar atributos positivos a esse mistério, pois se na origem Ele é Divino, em nosso meio Ele é dual como nós os humanos e ao ser oferendado em um ponto de força ele assume a natureza intima e o desejo de quem esta oferendando-o.

Na Umbanda, oferendamos o Senhor Guardião Exu Matança com: um copo de água com sal grosso e uma pequena pedra de ônix dentro do copo e três velas em triangulo, sendo uma branca no vértice do triangulo, uma preta do lado esquerdo e uma vermelha do lado direito, o copo de água com sal grosso e a pedra de ônix deve ficar no meio do triângulo. Após firmarmos, saudamos O Divino Pai Omulu e saudamos o Senhor Guardião Exu Matança, pedindo-lhe abenção, força, amparo e guia , sempre que estivermos dentro do seu campo e sob sua regência.
O que devemos pedir a ele?
Que recolha todas as vibrações negativas paralisadoras, apáticas e mórbidas ativadas contra nós e ativadas por nós em momento de desequilíbrio e devolva a estabilidade, o equilíbrio e a ordem mental, para que assim possamos ser amparados pela vida e sob o amparo Dela, venhamos a evoluir de forma ordenada e equilibrada. (Amem).
Não devemos permitir que a nossa ignorância perante as forças e linhas de trabalhos que se manifestam na Umbanda, afaste-nos da convivência de mistérios divinos que visa-nos equilibrar e atuar em nosso beneficio.
Exu é Orixá e Exu também é linha de trabalho por onde manifesta-se espíritos exus para fazerem a caridade em nome de Deus, nosso Pai Olorum.


Fonte:
Pablo Araujo de Carvalho
http://www.webartigos.com/articles/56902/1/EXU-UM-MISTERIO-RELIGIOSO-POR-EXCELENCIA/pagina1.html#ixzz1C5U1Kk3R

POSTAGENS RECENTES

PESQUISAR ESTE BLOG

Carregando...

ARTIGOS SUGERIDOS

PÁGINA INICIAL

PÁGINA INICIAL
click na imagem

ORIXÁ EXÚ

ORIXÁ EXÚ

ORIXÁ OGUM

ORIXÁ OGUM

ORIXÁ IANSÃ

ORIXÁ IANSÃ

ORIXÁ XANGÔ

ORIXÁ XANGÔ

ORIXÁ OXUM

ORIXÁ OXUM

ORIXÁ OXÓSSI

ORIXÁ OXÓSSI

ORIXÁ IEMANJÁ

ORIXÁ IEMANJÁ

ORIXÁ OMOLÚ

ORIXÁ OMOLÚ

ORIXÁ NANÃ BURUQUÊ

ORIXÁ NANÃ BURUQUÊ